Somos cada um e vemos um mundo confuso

As vezes não conseguimos olhar nos olhos, as vezes não queremos contato físico, só estar perto, só presença…

As vezes a comida é nojenta, andar descalço é doloroso, mas calçar sapatos também…Então andamos na ponta dos pés!

Os barulhos perturbam o pensamento…Quando alguém diz, tá dito. Nem mais nem menos. Apenas dito. Piadas não fazem sentido…

As vezes movemos o corpo de maneira repetida…Braços, pernas, tudo…Isso acalma, mas é “esquisito”…

As vezes somos muito habilidosos!! Construímos , montamos, detalhes, partes minúsculos, encaixes…Mas segurar o lápis e desenhar letras é cansativo e chato…

As vezes gostamos de uma coisa só. E falamos disso o tempo todo…E somos muito, muito bons nisso. Mas as vezes não entendemos todo o resto. As informações são preciosas, o contexto não… Então as vezes somos inadequados…

E ainda assim somos muito amáveis!! Um amor comedido, ou não…Depende da hora…Depende de quem somos…

Somos assim. Céu azul com suas nuvens. Muitas ou poucas, densas ou suaves.

Autismo. Somos cada um.

Carolaine, mãe do Theo, lindo, simpático, inteligente e autista.

1 Comentário

  1. Fernanda

    Boa Tarde Carolaine! Lindo o seu texto…queria muito o seu contato..

    Um abraço Fernanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *