Ser mulher: um caminho para o resgate do cuidado

Enquanto penso no que escrever para este novo texto, o que de fato poderia ampliar nosso olhar e comunicação para o ser mulher, me vem Leonardo Boff em meus pensamentos, sim um homem. Um homem que de alguma forma conseguiu cultivar sua anima.

Anima é um termo que Carl Gustav Jung, pai da psicologia analítica, criou para descrever o lado feminino no homem, o seu oposto seria animus, o lado masculino da mulher. Esses aspectos são inconscientes e quando de alguma forma o compreendemos podemos lidar melhor com nosso lado feminino e masculino.

Em seu livro Saber Cuidar, Boff fala do cuidado como essência do feminino, e como com o passar dos tempos, com o advento da era capitalista, o quanto este cuidado foi se perdendo, inicialmente o trabalho feminino principalmente era ligado ao cuidado, e posteriormente desconectou-se desse ponto de vista para ser gerador de lucros e crescimento financeiro.

Não compreendo totalmente o cuidado como essência do feminino, acredito que muito se tenha de aspectos culturais, e até mesmo de aspectos físicos, afinal o homem sempre desenvolveu mais sua força, junto a isto seu raciocínio, sempre mais objetivo que o da mulher. Esta por sua vez, desenvolveu mais sua sabedoria, seu afeto e também o cuidado.

Observo o quanto nós mulheres, se não estivermos atentas, estamos perdendo esse aspecto tão precioso do cuidado. Rasgamos sutiãs, fizemos faculdade, entramos no mercado de trabalho em posições que antes eram ocupadas só por homens, e corremos tanto atrás que em alguns pontos acabamos nos masculinizando. Em algum momento foi necessário, mas há também uma necessidade atual do resgate do feminino.

E como seria esse resgate? O quanto de nós necessita deste resgate? O quanto do mundo necessita? E o quanto que os homens também podem desenvolvê-lo?

O caminho é individual, mas para toda e qualquer transformação deve-se haver o desejo. O desejo de mudança, de abrir mão de velhos padrões de ser e estar no mundo, e principalmente de se relacionar. A essência do cuidado pode ser cultivada, pode ser ampliada e diversificada, percebo que o mundo precisa e nós também.

Vamos juntos?!

Com carinho e cuidado, Suzane Guedes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *